Voltar

Novidades

10 Instruções de Design Para Melhorar a Visitação e Conversão de Seu Site ou E-commerce

Um bom design ser primordial para o sucesso de um negócio online é algo indiscutível. Pode-se até argumentar que há péssimos sites que atingiram sucesso, mas o fato é que estariam ainda melhor se fossem mais bem apresentados. Além do visual, também são atribuições do designer cuidar da padronização, acessibilidade, usabilidade e funcionalidade.

Assim, listamos listar 10 providências de design podem ajudar na comunicação com seus clientes, na melhor usabilidade do site e no aumento da conversão em vendas. Alguns detalhes podem parecer pequenos, mas:

  1. Se seu orçamento permite, contrate um designer
    Templates e temas podem parecer uma ótima opção, mas um site que se parece com outros 5 mil tem menor chance de se destacar. Lembre-se que a concorrência é enorme e você deve usar todas as armas para marcar sua presença. Em contrapartida, certos modelos de navegação já estão se tornando padrões. Comércios eletrônicos, por exemplo, seguem um fluxo que não varia muito (ou não deve variar). Se grandes players, que testam cada detalhe, definem um certo modelo, pode-se seguir esse modelo com maior chance de sucesso. Note que ter um site com design diferenciado, navegação intuitiva e padrões de navegação e não fazer parte de um time de sites parecidos é tarefa para bons designers.
  2. Equilibre a beleza da apresentação com a usabilidade/funcionalidade
    É complexo fazer com que os dois enfoques sejam atendidos, pois há fatores restritivos. Para uma melhor usabilidade, por vezes há que se deixar de lado opções que poderiam melhorar o aspecto visual. Todos sabemos que beleza é fundamental, mas em uma situação de incompatibilidade, opte pela usabilidade/funcionalidade, porque bons designers sempre conseguirão melhorar o apelo visual. 
  3. Coloque as informações mais importantes na parte superior da página
    Uma página normal tem 3 partes, sendo a superior a mais importante, aquela que aparece na maioria dos monitores sem necessidade de descer a barra lateral (scroll). O julgamento de sua página leva apenas alguns segundos e, se o visitante não perceber muito rapidamente o que você oferece, sua página é abandonada sem piedade. Assim, diga a que veio na parte superior da página, mostre seu principal produto e sua chamada para ação nesta área. Se sua página é muito longa, use um script que mantenha uma área sempre visível, mesmo quando você subir ou descer a página. Mantenha nessa área as principais informações de seu site de conteúdo, o seu produto de destaque e o link para o carrinho de compras de seu comércio eletrônico, por exemplo.
  4. Divida textos longos
    Já afirmamos em artigo anterior que conteúdo de qualidade é o que de mais importante um site pode oferecer. Seus textos têm que engajar o leitor e ser de fácil leitura, a fim de que sua conversão seja a melhor possível. Pessoalmente, acho que essa “obrigatoriedade” de textos curtos pode tornar a mensagem incompleta. Se o tema exige, o texto deve ter o tamanho que for necessário. Assim, para textos longos, quebre grandes blocos de texto com imagens, negritados com fontes ou cores diferenciadas, destaques, lista de tópicos e paginações. Esses truques aumentam a chance de as pessoas chegarem ao fim dos textos. E, se seus leitores se dedicarem a ler seus textos longos integralmente, é razoável supor que ele confiam em você, assim como em seus produtos ou serviços.
  5. Teste sempre, principalmente os apelos de compra
    Cada visitante responde de uma forma diferente às chamadas para ação e formatos de textos. Teste cores, tanto de fundo como dos botões. Pesquisas mostram que fundos com cores claras e textos em preto têm melhor aceitação. Destaque seus produtos e chamadas com cores mais fortes. Experimente, ainda, diferentes textos nos botões. Veja se para você funciona melhor “Comprar” ou “Adicione ao Carrinho” ou “Compre já”, por exemplo. Teste as variações ao longo de períodos idênticos de tempo, compare-as e adote as que funcionarem melhor. De tempos em tempos refaça os testes.
  6. Coloque uma busca no site no topo de sua página
    Muitas pessoas desejam ir direto para a página com o assunto ou produto que procuram, ao invés de seguir o fluxo normal da página. Organize os resultados das buscas de modo que os usuários encontrem rapidamente o que procuram. Faça isso separando os resultados em categorias como Produtos, Eventos, Artigos, Cursos, (como fazemos em nossa página, por exemplo). Analise constantemente os termos mais buscados e dê destaque às páginas que contêm informações relevantes desses termos.
  7. Tire distrações das páginas descritivas de produtos ou de fechamento de compras
    Banners, menus, listas de páginas parceiras e semelhantes não devem constar de páginas de vendas, sejam elas descritivas ou parte do processo de compras. Essas distrações podem fazer com que as pessoas desistam da compra. Na página do produto, dê destaque a imagem do mesmo, nome, descrição e preço. Apresente testemunhos de clientes satisfeitos se houver espaço. Note que é importante que a oferta de produtos complementares (quem comprou isso também comprou aquilo, acrescente isso e ganhe aquilo de bônus...) esteja nas páginas de fechamento, depois que a pessoa já adicionou um produto ao carrinho de compras. Foque em garantir vendas para depois, se possível, aumentá-las.
  8. Estude as métricas de seu site
    Mesmo gratuito, o Google Analytics diz muito de como as pessoas veem sem site. Entradas, percentual de saídas, velocidade, pesquisas, conversões e muitas outras importantes informações são oferecidas. Confira que páginas têm melhor desempenho e torne o modelo delas padrão. Veja, também, o percentual de acessos vindos dos diferentes browsers para as adaptações cabíveis. Um percentual razoável dos visitantes usam versões desatualizadas e browsers menos comuns. Com o aumento da visitação, esses pequenos percentuais começam a significar muita gente, que não pode ser deixada de lado. Há diversas ferramentas que ajudam nesta tarefa e as mudanças normalmente são resolvidas com providências simples.
  9. Defina categorias e padronize a navegação antes de lançar o site
    Se seu conteúdo ou linha de produtos têm muitas categorias, o primeiro trabalho é definir as categorias de modo que encontrar um determinado produto ou conteúdo seja algo intuitivo. Apresente essas categorias na forma de submenus que se abrem ao passar do mouse, a fim de evitar menus fixos muito grandes. Exponha a chamada navegação por breadcrumbs, que mostra o caminho utilizado para se chegar à uma página específica, como:
    HOME > ARTIGOS > SEO > SEO LOCAL
    Permita, também, que o usuário ordene os produtos por preço (crescente e decrescente), comentários, popularidade, etc... É importante que os usuários possam visualizar variações de cores, tamanhos e outras especificidades de seus produtos. Saiba que quanto mais informações você oferecer, maior será a chance de o usuário encontrar o que efetivamente procura.
  10. Use o chamado design responsivo
    Esta possibilidade pemite ao site adaptar-se automaticamente a qualquer tamanho de tela ou tipo de aparelho (desktops, notebooks, tablets, celulares e até aparelhos de TV). As possibilidades de acesso acesso à internet aumentam a cada dia e é importante que todos sejam contempladas. Assim, não é apenas importante abrir em diferentes browsers, mas em diferentes sistemas como: Android, iOS, Windows Phone, Linux, Apple, Windows, entre outros. Lembre-se que cada vez mais pessoas acessam a internet por aparelhos móveis e seu site deve estar preparado para atendê-las.

De todas as dicas listadas, extrai-se que é essencial ser acessível a qualquer um, independente da forma de acesso, aparelho, ou característica de navegação; testar sempre para descobrir que modelos atendem melhor seus usuários e, por fim; apresentar suas informações de forma clara, intuitiva e direta.

Desenvolvido pela Oásis Agência Digital