Voltar

Novidades

Reputação empresarial nas redes sociais

A reputação de um indivíduo é composta por características biológicas, psicológicas e sociais, ou seja, todos os instintos, motivações, aspectos físicos, costumes herdados, fatores sociais, entre outros são importantes na representação de uma pessoa. Para que essas características individuais possam resultar na reputação, a convivência social é essencial, já que é aí que as ações das pessoas serão avaliadas e classificadas de acordo com conceitos pré-definidos.

Esses conceitos, além de auxiliarem na definição dos principais aspectos sociais, também são responsáveis por criar meios para o cumprimento das regras e manutenção dos acordos pré-definidos. Desta forma, uma pessoa que não segue os padrões tem como possibilidade manter sua forma de agir e encarar as consequências disso, ou se adequar para que não sofra as diversas formas de coerção social.

Quando pensamos nas organizações como sistemas sociais, observamos o mesmo acontecimento: um “indivíduo” com certas características exclusivas e que deve se submeter às regras para manter sua participação na sociedade. Para esta manutenção, as empresas investem nas regras básicas que garantirão sua sobrevivência e algumas evoluem estes investimentos para abusca de admiração, pioneirismo etc. Situações que as colocam adiante dos concorrentes e, em alguns casos, na história.

Assim como outras formas de comunicação, as redes sociais são espaço para o alcance dessa reputação evoluída e, devido às suas características (a rapidez no compartilhamento, a maior liberdade na expressão individual e, em algumas situações, o menor custo para participação), são o espaço preferido pelas empresas que buscam aprimorar a reputação.

Cada vez mais vemos exemplos de ações com intenção de gerar interesse e participação das pessoas. Elas são importantes porque destacam o modo de agir e valores das empresas.

A Coca-Cola usa humor para falar dos jogos da Copa do Mundo, já a NetShoes alia os interesses do público aos seus produtos e o Boticário, por sua vez, mantém o foco nos clientes com depoimentos para representar os seus benefícios. Cada uma dessas marcas imprimiu características pessoais importantes para o aprimoramento da sua reputação e não é ao acaso que estão presentes em rankings de marcas mais engajadoras como o do SocialBakers.

Da mesma forma que para o indivíduo, a reputação tem grande importância para as organizações e pode ser fator determinante em seu futuro. Algumas empresas angariam simpatia da opinião pública por meio de seu negócio e de suas ações. As que transmitem impressões negativas podem ter danos de imagem, queda na posição no mercado, perda da credibilidade, na troca de experiências, entre outros.

O investimento em comunicação e em relacionamento são aliados para que as organizações tenham mais uma forma de mostrar suas características positivas e as redes sociais dão oportunidades para que façam isso com proximidade cada vez maior com os públicos-alvo.

Desenvolvido pela Oásis Agência Digital